Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

14 fevereiro 2008

Uma caixa preta que lhe colore os olhos!

Ela teve medo de entrar. Mas já estava atrasada e nem pensou muito. Desceu do carro e passou pelas paredes azuis que a encaminharam ao canto amarelo. Não ... ela não fez as perguntas que havia ensaiado ... nem pediu para experimentar. Foi logo se compromento com o que por lá havia. Fez o cheque e pensou ser possível lhe dar um mês de ... possibilidades.
Viu tudo colorido e entrou na caixa preta que lhe colore os olhos.
Pensou ser possível se fazer atriz por mais um dia. Olhou um novo grupo com os mesmos olhos ... um tanto cansados das entregas anteriores! Buscou um viço novo que lhe fizeram ampliar as retinas. Era um movimento ensaiado ... este ... de tentar ampliar a retina. Mas, convenceu-se de que ainda não existia um real encantamento e percebeu a artificialidade primeira. Pecado ousado para quem está dentro da caixa preta mesmo não estando em cena. Piscou e tentou esquecer dos embaços de outros tempos.
Pensou: se lá poderia ser o seu lugar. Ela ainda não sabe qual é o seu lugar, e , talvez nunca saberá.
Mesmo com tantas auto-promessas de se calar num primeiro momento reconheceu que seu tempo corre mais veloz ainda do que antes. Ela só aguentou por uns 15 minutos (talvez, muito menos que isso) e desatou a tecer seus comentários analíticos. Observou que novos olhos grandes lhe pareciam devorar ... mais uma vez. Seguiu adiante, não se deixou levar e nem ficar. Quis ser sua novamente. Deixou rastros de curiosidade... bem sabe... e espera, ternamente, que consiga percorrê-los com o correr dos dias arteiros que novamente podem se repetir!
O azul de sua calça lhe protegeu de si ... lhe conferiu confiança ... auto-confiança! Sentiu-se bem e um suspiro lhe fez carinho por perto do coração. Calçou suas sandálias rasterias alaranjadas ...viu seus pés no chão, bem no chão. Mas, desta vez ... ela tinha pés ... alaranjadamente coloridos.

5 comentários:

jana disse...

Que bom que ela se permitiu atuar. Que felicidade será quando as cores representarem momentos de interação, entrega e harmonia e, assim, que ela posso se sentir inteira, numa caixa preta que não lhe sulgue a luz, ao contrário, que a permita reluzir, como um caleidoscópio.
Acredita no fundamento.
Beijos mil!

Bel disse...

Rindo...assim ela ficou e fica com teus doces comentários.
Acreditei no fundamento!
Mais uma vez...
Beoijos, querida.
Bel.

jana disse...

Ás vezes acho que inibo as pessoas, porque quando sou a primeira a fazer comentários é difícil alguém comentar. Serasi Bel? Serasi que comento muito intimamente e o povo se ressente? Ó não levem a mal não, é que conheço a Beldas desde que sou pequenininha!
Bejinhos!
Janica

Bel disse...

Janinha...imagina! Tu és minha leitora assídua...ate porque és minha irmã, né?
Beijos...senti tua falta por aqui...mas soube que tens visitas!
Estás perdoada.
Um beijo,
Bel.

jana disse...

Tive e adorei. Elas aprovaram o teu quarto, será que vás gostar também?
Beijo,
Jana.