Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

14 março 2009

Fugaz?

Tantas coisas por esses dias! Tanto de tudo que já era tão grande! Do arrepio da pele ao medo do reconhecimento. Da vontade de saborear à percepção do limite. Da Analice adormecida nela à vontade de reverter o tempo do improviso e acertar mais uma vez. E a película registrou a atmosfera que sempre exisitiu nela, que ela havia reconhecido em Sara, que a vida impunha aos que tem coragem de se remexer por dentro (desde as vísceras): melancolia.

E ... nem o espanhol de Gonzalo confundiu o que havia assimilado, mas, por instantes ela admitiu ter dispersado.

Gostou de ouvir: "As roupas eram a primeira pele da personagem". E .... a flor da pele ela se rendeu e fez confissões pra si.

12 comentários:

Chris Spode disse...

Tudo ao mesmo tempo agora, nao e mesmo??? Engracado aprender sobre essa 'construcao' de um personagem, desde a pele dele, suas roupas, objetos, casa, universo... e comecar a imaginar como seria, fazer o processo reverso: descotruir a nos mesmos, e a quem nos cerca, tentando compreender quem somos - e quem nao somos - atraves de nossas camadas, de nossas escolhas, da textura nas paredes de nossa casa, e dos tececidos com os quais envolvemos nossa alma (para aquecer, ou para esconder, depende do dia...) enfim!!! final de semana cansativo, mas muito mais q produtivo!! beijos!!!!!!!!! e fique bem!!

Chris Spode disse...

Bel, essa semana teve algo de magica, mas daquela magia intensa, visceral,que mexe com tudo, e te deixa meio zonza no final. Magia tornado, mas ainda assim magia nao eh mesmo? Eu tive mil pequenas tormentas, morri um pouco na quinta, vi que sobrevivo a quase tudo na sexta, e no meio disso tudo, o carinho do teu abraco, e a nossa conversa de sabado fizeram toda a diferenca!
PS: a musica do intervalo... o luciano, com musica, eh algo de alquimista: sempre tem o dom de escolher musicas capazes de pequenas revolucoes! incrivel nao??

Nina disse...

Hmm, entender, entender mesmo, eu nao entendi,to igual ao Gonzalo :), confundindo, mas imagino que seja coisa do teatro. Apesar de que às vezes, nem precisamos entender tintim por tintim (coisa velha! parece mamae falando), basta sentir, e isso a gente nota que tem uma atmosfra bem bonita.

Elga Arantes disse...

Textos lindos, profundos, sensíveis, à flor da pele, mas sou menos sutil que a maioria. Rs!Minha curiosidade cortante me obriga a perguntar: o que vc tem feito de tão interessante por aí, Sininho? Claro que sabe que a liberdade da recusa é do tamanho da minha intromissão. Meu nariz é atrevido, vai em festas sem convite, pode? às vezes, é barrado, já se acostumou.
De toda forma, é algomque lhe faz muito bem. Vc está linda nas fotos. Esse Marco é mesmo bom!!
Beijos e sucesso na busca dos momentos alegres.

Elga Arantes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elga Arantes disse...

Textos lindos, profundos, sensíveis, à flor da pele, mas sou menos sutil que a maioria. Rs!Minha curiosidade cortante me obriga a perguntar: o que vc tem feito de tão interessante por aí, Sininho? Claro que sabe que a liberdade da recusa é do tamanho da minha intromissão. Meu nariz é atrevido, vai em festas sem convite, pode? Às vezes, é barrado, já se acostumou.
De toda forma, é algo que lhe faz muito bem. Vc está linda nas fotos! Esse Marco é mesmo bom!!
Beijos e sucesso na busca dos momentos alegres.

Bel disse...

Queridas,

Cada uma com sua doçura e sua insistente delicadeza de me ler... de ler o que insisto em contar pra mim. Adoro estar nessa ciranda com vocês.
Tento não explicitar algumas coisas por aqui, sabem? Mas meu carinho por Nina e pela minha Adorável é bem maior que minha tentativa de discrição!
Estou envolvida num projeto pioneiro e encantador aqui de Curitiba. É um projeto coletivo que recebeu incentivo da Petrobrás. Sou uma peça da engrenagem... ele se iniciou em outubro do ano passado e terminara em outubro desse ano ... produziremos um documetário e 3 curtas-metragens. Vamos construir tudo juntos...desde o roteiro. É um grupo formado por umas 50 pessoas que se formaram nas oficinas oferecidas pelo Olho Vivo. Fui selecionada para o grupo de interpretação mas aproveito tudo que posso. É uma utopia que se concretiza em mim.
Estou imensamente feliz de poder pertencer novamente.
Um beijo, estalado.

Bel

ana - hoje vou assim off disse...

Ahhh, que legal, Bel!! Eu já tava curiosa sobre esse projeto, mas sem-graça de ficar perguntando...sorte, sorte e muitas felicidades nesse trajeto lindo!

Semana passada fiquei boba como vc sacou nas minhas fotos meu olhar e perguntou se estava tudo bem comigo. Infelizmente a violência do Rio bateu na porta da minha família, apesar de estarem todos bem agora. E ainda vovó doente...foi uma semana difícil.

Mas ontem, na primeira triagem pro bazar, fui cercada de tantos sorrisos e carinhos que me senti fortalecida. Que bom!

Tinha q estar aqui também.

Um beijo!

Bel disse...

Cris... já te disse do muito que venho descobrindo contigo ... lá no Olho e através da tua janela. Mas mesmo assim digo por aqui: teu encanto é doce!

Ana do meu coração.
Prometi que te enviaria um e-mail... só lembrei disso hoje, acredita? Mas enviarei te contando os detalhes ... de toda forma é isso que se passa por aqui ... em mim. Esse lado arteiro ganhou uma sobrevida até outubro e estou feliz de ousar mais um tanto. Que tua sorte desejada me chegue em ondas!Agradeço e retribuo em dobro, viu?
Quanto ao teu olhar daquele dia eu senti ... senti mesmo. Que lástima ... essas energias insistem em invadir espaços que não lhes pertencem. Fico triste contigo... bom saber que as meninas que estão a tua voltam conseguem fazer o que eu adoraria: te mimar e cuidar um tantinho de ti... aproveitar a delicada companhia. Vamos nos ver em breve ... eu garanto!

Um beijo, e uma oração que dedicarei aos que amas.

Bel

Nina disse...

Ahhhhh mocinha! entao é isso.. uau! sonhos altos agora.

sabe que eu tenho fascinio por curtas?? nossa, eu lembro que ia pra pra outra parte da universidade que nao tinha nada a ver com meu curso, só pra ver o que o povo do outro lado (e ca'para nós, bem mais interessante pra mim) estava fazendo por lá. E sempre, sempre tinha curtas. Eu amava aquilo tudo. Tbm tinha um cinema lá em Manaus, que só apresentava filmes nao comerciais, o bichinho era vazio, ia pouca gente, e adivinha quem tava lá quase toda semana?? eu! porque eles apresentavam tbm curtas :)

nossa, toda boa sorte do mundo pra ti Bel, aproveita bastante e dê o melhor de si. Que barato, to animada, deu pra notar né?
:)

Ana Ventura disse...

Olá querida!
Desculpa o sumiço... Uma preguiça danada de ficar no computador, um monte de e-mails para abrir, um dia!
Então, o ano está começando afinal, muitas atividades se aproximam, vamos ver se vai dar!
Tatá não passou, tá no cursinho, mas esperamos, vai sobreviver! E nós também! Aulas da Iaz começaram e perdi a irmãtorista, que me quebrava um galho e tanto. Saudades de ti, e espero esteja tudo bem. E o que aconteceu com aquele problema na perna? Um grande beijo carinhoso da amiga!
Ana Liliam

SGi/Sonia disse...

Eu acho a Analice tãooooooooo poética...
tãoooooooooooooo linda...

Beijins:)

Belzinha, sabe que as vezes comento e meu comentário se perde?

Tô ficando brava com o blogger heheheh