Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

19 setembro 2009

Menos um dia

Eles viviam de despedidas. Ela sempre soube que ele voaria alto. Mas agora ele havia aprendido a voar longe. Ia para longe constantemente. Enquanto ela ficava cada vez mais no seu devido lugar ... havia prometido entender qual era o seu devido lugar. Passou meses insistindo nisso e desconfiava que estava chegando perto ... bem perto. E ele longe. Ele e suas asas projetadas em forma de avião. Sempe gostou de voar, sempre gostou de projetar ... procedimentos.
Nesse exato momento ele iniciaria a travessia de um oceano enquanto ela se aninharia em seu berço.
E leva tempo ... pra ir e pra se voltar. Leva tempo para o tempo desacelerar.
Ele sentiria frio, por certo. Ele lembraria dela: aquele casaco que ficou em cima da cama lhe serviria. Ela bem que lhe avisou. Usaria lã ... falaria outros idiomas ... o francês adormecido acordaria e lhe faria cócegas na boca ... novamente. O inglês se destravaria com um pouco mais de facilidade. Terras distantes pra ela ... tão analfabeta de língua. Tão analfabeta em seus domínios.
Era bem verdade que viviam de reencontros. Festivos reencontros. O mundo dele agigantava-se em tempos como esses enquanto o dela diminuia já que a câmera havia desfocado a cena.
E ... no meio disso tudo havia a saudade ... da despedida, do reencontro, dos dois e de um só. A solitude era aprendizado em tempos como esses. Conformou-se em sua sabedoria primitiva.
E esqueceu-se de si. E pediu proteção pra ele ... pra eles. Amanhã de manhã o fio aproximaria-os milagrosamente. E seria menos um dia. E sempre é mais um dia.

5 comentários:

Renata disse...

Certamente não analfabeta no sentir e no expressar-se em poesia...

Saudades de te ler!!!

Beijos cheios de carinho,

Rê.

Ana Corina disse...

Biloca: http://www.anacorina.com.br/2009/09/mea-culpa.html
Beijo

SGi/Sonia disse...

Bela:)
Ai que saudade de vir aqui, puxar a cadeira e ler sem pressa...
A vida anda corrida por aqui, horários malucos e coisas que me dão prazer foram ficando pra segundo plano.

Passa rápido agora, virão dias de sol, noites estreladas e as horas serão menos longas, logo-logo Tuju volta:)

Beijins:*

Chris Spode disse...

querida... sabe q fiquei pensando em ti no sábado, e admirando tua força, teu amor, essa tua consciencia e certeza de como as coisas são. te admiro cada vez mais, e a cada confidencia velada em forma de post, te acarinho e te esmago, na tentativa de te dizer: não é a mesma coisa, mas sozinha, aqui, vc não está. nem ficará.
beijos querida!
(depois e logo!)

Lilian Glaisse disse...

um beijo muito grande pra ti, minha querida. e obrigada por tudo.