Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

31 maio 2008

Fragmentos num vento: (in)venta(do).

Juntou cada fragmento seu e viu que se amontoaram nas palmas das suas mãos. Viu cada um e um à um deles se despediu. Num sopro leve deixou que fossem levados pela brisa. Demoraram algum tempo para se movimentar (ainda que no mesmo lugar). Resistiram com seu peso ao vento inventado. Ainda amontoados pareciam agradecer a brisa que insistia em ser brisa ao invés de se querer fazer-nascer vento. Foi só com a ajuda de um movimento de impulsão de baixo pra cima que se desprenderam do calor das mãos. Os primeiros cairam bem perto dela. Ao seu redor. Ela deu alguns passos à frente para se afastar .... para se distanciar do que insistia em ficar colado à si. Alguns outros ... descolaram-se graças a uma ação mais eficaz. A experiência anterior havia imprimido à ela uma atitude mais precisa ... quase agressiva. Um iníco de vento imprimiu um movimento no ar e levou aqueles fragmentos para mais longe do seu lugar. Deu meia-volta e depois volta inteira e se viu picotada e espalhada pelo chão de grama verde. Branco no verde. Branca Das Neves.

2 comentários:

Kariene disse...

belzinha... amore...
já estou providênciando sua encomenda... ah e por sinal o laço do seu colar já foi custuradinho com minha máquina hehehehe... bjokas e brigadinho pelo apoio e força que sempre são bem vindos...

Daniella disse...

Oi Bel...qt tempo, né?
Passei um tempo muito, muito difícil na minha vida...e agora começo outro...de muita saudade...ainda difícil...por isso sumi um pouco...saudades.
Bjs, Dani.