Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

04 dezembro 2009

Faz de Conta ...

Ela nunca soube fazer de conta. Nunca gostou de faz de conta. Nem aquele da Branca de Neve apesar de ser uma das Das Neves. Ela nunca quis casar na Igreja e não casou. Nunca quis ser mãe e não seria. Nunca quis ficar quando já havia partido. Falavam da sua visceralidade de alma. Sinalizavam para se aquietar de novo e mais uma vez. Contornavam seus dizeres em itálicos pra não ter que usar o recurso do negrito (mais forte e marcado no papel branco). Gostava do preto no branco. Achou que formavam uma ciranda. Tinha alguma esperança ... tanta!

Deveria. Disseram-lhe.

Ela nunca quis aquele formigamento insistente. Aquela volúpia motora. Aquela crítica sugerida: auto sustentada primeiramente ao redor dela. Ela nunca se disse atriz e não seria ali (naquela roda) que interpretaria um outro papel. Sabia se adequar ... sabia. Sabia porque insistia ... sabia. Fazia por força motriz. Insacíável. Irritante. Entre uma e outra havia nela ... uma pausa. Olhos azuis ... olhos cheios. Nela a transparência feroz de sempre. Urgente!

Coragem ... Quis ver a coragem e seus olhos vivos. Em seus olhos vivos.

7 comentários:

Biana França disse...

Bel, como vc está???
Bjus
Saudades

Giovani disse...

... ela tinha um professor que queria muito que ela fizesse carreira academica na Educação Física, mas ela teimou e não quis fazer...
Fez bem, porque está feliz!

Beijo. Belinha. Saudades enormes

Bel disse...

Biana ... quanto tempo!!! Eu estou bem, sim, querida. Terminamos nosso projeto de cinema e foi tudo muito bem ... estou feliz com o processo e o resultado.
E tu? E essa noivinha? Espero que estejas feliz!


Gio ... meu mestre eterno.

Muita saudade ... mesmo. Vou te ver em janeiro, se estiveres pela Ilha. Quero muito saber como estás. E te falar de mim, dos meus sabores. Estou feliz ... fui feliz neste último ano. Coisas pra gente fofocar, querido.
Adoro quando apareces por aqui pra me ver ... és estrela cadente pra mim.
Sempre serás ... sempre.
Um grande e afetuoso beijo.

Bel.

Ana Carolina disse...

Bel, querida!

Estive acompanhando seu blog em silêncio. Os últimos meses foram dificeis: muito trabalho, muitos questionamentos. Mas nada como um recolhimento para tudo se ajeitar, nao é?

Que viagem linda. E que bacana o projeto do filme! Parabéns, mil vezes parabéns, que delícia!!

Um beijo carinhoso,
Ana

Bel disse...

Aninha querida,

Sei bem como é esses silêncios que de desconfortáveis precisam se transformar em ... confortáveis, né? Bom saber que estamos lin(k)adas e nos acompanhamos afetuosamente. Eu sempre vou te ver ... e sempre gosto do que vejo. Tu és doce ... eu adoro doces.
Um beijo,
Bel.

Giovani disse...

Belinha, quando vieres pra Floripa em janeiro, não deixa de dar sinal de vida.
Thyrza e eu queremos muito matar a saudade de ti. Quem sabe, conseguimos tomar aquele café na Lagoa?
Beijo. Gio

Bel disse...

Gio ... meu Doutor preferido,

Lógico... vou manter contato de primeiro grau. Quero vê-los e abastecer pra ficar longe ... depois.
Saudades, muitas,
Da tua fã número 2,
Bel.