Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

19 maio 2011

Café sem açúcar

...surprendia-se em dias como aqueles.
Um dia normal. Roteiro programado pelo ritmo cotidiano de uma vida quadrangularizada pela força do Sr de todos os tempos: interno. Ela foi e estacionou. O carro prata se iluminou em suas lanternas laterais. Trancado. Olhou os três sinais de luz e se liberou pra andar. Iria para a padaria. As 18:00 os lanches quentes param de ser servidos. Num dia frio era necesário se aquecer. 10 graus perto das 18:00 horas. Foi acompanhada de seu andar dançante. Bem sabia dele. Ela e seu coraçāo aquietado por um instinto animal: Imaginava um café com leite sem açúcar acompanhado por um pāo com manteiga, queijo e presunto quente. Sempre imaginava. Mesmo as coisas mais banais eram pré-imaginadas. Foi. E no caminho pressentiu um chamado. Riu sozinha por tanto imaginar. Como um eco de um pensamento o chamado se deu. Ela olhou só pra depois poder rir de si. E num ato inusitado o chamado se deu. Foram juntos. Conversaram sobre densidades mais inteiras. Sobre sensações menos rotineiras. Intimidade exige um tantinho de profundidade. Intimidade sempre é uma conquista. Intimidade sempre exige um tempo. Tiveram uns 20 minutos. Um presente. Um tempo presente. Nem passado nem futuro. Nada de enfeite. A realidade que sempre pode ser transparente.
No balcão fez um pedido: café com leite sem açúcar e um misto quente. "O mesmo" disse ele .... mais uma de suas delicadezas? Sincronia? Nunca saberia.
E a vida se adoça em dias como estes.

4 comentários:

João Ludugero disse...

Olá, boa tarde!
É um imenso prazer vir aqui e convidá-la a visitar meu blog de POESIAS. Por gentileza, gostaria muito que desse uma esticadinha até lá e deixasse seus coments.
Se gostar, e quiser me adicionar, vou adorar. Tenha uma ótima semana. Supimpa, iluminada, com bastante Saúde e dias bem felizes!
Abraços,
João, poeta.
www.ludugero.blogspot.com

Ana Paula Saltão disse...

Gostei do seu comentário no blog da Cris Guerra... Multiplamente (dei um nome pra ele haha).

Também escrevo. Sempre gosto de quem escreve inspirado até em comentários.

Beijos.

Bel disse...

Novos olhares pela casa:um convite e um outro carinho.
João ... Logo que o tempo permitir irei levar meus olhos pra ti ler, viu? Há que se ter tempo pra sentir.

Ana Paula ... Fui te ver ... Tua delicadeza se espalhou em mim. Vi mais que figurinos na tua janela. Vi uma beleza reluzente ... Vi um pouco do que insistirei em ver ... Mais e melhor. Tu és muito bonita ... Que nunca te falte belezas.
Obrigada pelo contato tāo amistoso.
Um beijo,

Bel

Anônimo disse...

Ah... Adorei o título que me destes ... Que destes sobre o que senti. Multiplamente agradecida, Ana paula!