Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

13 janeiro 2008

DIAS DE BOLACHINHA DE ÁGUA E SAL!

...tem dias de (de)gelo, mesmo.
Dias em que as cores esbranquiçadas dependem da transparência revelada pelo (de)gelo ... urgente. Toda a vida ... vívida e colorida de antes se apresenta sombreada ... embaralhada quando apreeendida pela retina. Como se uma sombra (clara) pudesse ser percebida!
Tem dias assim ... que a dormência aniquila qualquer possibilidade de vibração...esquecemos até de perceber ... das ritmadas pelo coração.
São dias pálidos em si.
Dias de uma normalidade quase banal. Dias, assim, existem. E, graças à eles, ... percebe-se a urgência de buscar e esperar pelo novo ... de estar aberto ao inesperado... de se acreditar num Divino... de se sustentar pelo que foi plantado ... de oferecer o melhor pra recolher, no mínimo, o mesmo.
Dias de (sobre)vida normal... tudo está no seu lugar... tudo está (quase) certo. Dias de ser só uma bolachinha de água e sal ... dias de se utilizar uma manteiguinha molinha ou uma geléia bem docinha pra se sentir mais saboroso.... mais valioso.
Está tudo certo ... nem sempre se é estrela cadente ... nem sempre tudo precisa ser cinematográfico e espetacular.
Mas ... há que se ter esperança ... atenção à essência do que se é e do que se quer.
Há que se ter uma paciência impaciente, sabe?

2 comentários:

Jana disse...

Aiai Bel!
Tu na bolachinha água e sal e eu na passatempo, acredita? Parece que combinamos! para acompanhar um chazinho de camomila, pra trazer o sono e o aconchego. Pensei: quem sabe com uma "loucura gastronômica" o dia torna-se mais ensolarado? Bom... o clima não mudou, mas... aí veio tua mensagem... que sincronicidade né? Das bolachinhas e do choro, também chorei ao ler esta mensagem, já da poesia não posso falar o mesmo, isto é o mais puro plágio. Afinal, qual seria a graça de ser uma caçula e de não copiar, ou pelo menos tentar, em algumas coisas a irmã mais velha?
Beijo!!
Jana.

Bel disse...

Que-ri-da!!!! Nossa sincronicidade se amplia com o tempo e com o querer, né? Adoro teu jeito de redigir...mais ainda do que o meu! Sempre me surpreendo com tua poesia....juro!
Ah....tu com teu chazinho e eu com meu cafezinho gelado (hereditariedade cultural).
Beijos...estou por aqui...tá?
Bel.