Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

Casa di Bebel ... Rabiscos sem papel

25 março 2008

"Costelinha"

...todo retorno traz uma despedida! E toda despedida sempre apertava o peito dela e suas costelas sentiam aquele aperto e se salientavam ainda mais...pontudas! Ele sempre brincava com isso: com suas costelas saltadas, dizia-lhe ser um charme e o apelido de "costelinha" ... de vez em quando ... lhe fazia barulho nos ouvidos. Barulhinho bom. Ela ria e gostava! Ela se divertia e gostava delas. Acreditava nele, acreditava no seu jeito delicado de tornar uma "imperfeicão" perfeita. Tudo na vida depende do olhar e o amoroso sempre vê beleza! O olhar amoroso sempre sabe o quê focar e registra lindas fotos ... com luz própria. A luz do amor acomoda toda e qualquer imprefeição. Iluminando!

2 comentários:

Sheyla disse...

Você e suas palavras fazem falta!
Que bom que voltou! Oba!!!
Bjs

Bel disse...

Sheyla...estou de volta. Mas de mudança...aí já viu. Coisas pra organizar...outras pra despachar...outras pra queimar. Continuarei em Curitiba...isso já me anima.
Ah...está tendo o Festival de Teatro por aqui...ando vendo poucas peças...Depois te conto.
Vou ver o Luis Melo e seu "Deserto". A Spoladore estará com ele...junto com mais outros (poucos) em cena. Essa deve ser demais!
Um beijo, Bel.